Monday, January 19, 2009




O braço apanhou chuva. Antes não havia ali nada gravado e agora sinto que estão lá mais gravuras. Que ainda vou descobrir.

Expansão de gravuras só nos braços. Comecei pelo lado esquerdo e terminarei no pulso do direito.

Ainda desço pelo esquerdo. Mas comecei há pouco tempo. As gravuras bem que podiam ficar pretas e não azuladas.
Salvo o pescoço que não pode ficar saturado.

Assim, poupo as penas de pavão para pôr cor.

Outro compromisso é salvar a pele.

1 comment:

Princesa Rebelde said...

não há duas sem primeiro haver uma visão. está é a segunda. será também ela minhota?!