Monday, February 09, 2009


1. Por se colocar um palavra por cima da outra, e empilha-las, sucessivamente, não quer dizer que se saiba o que se está a fazer.
2. Sexta feira começou na Quinta de noite e acabou no Sábado ao final da tarde quando adormecemos nos sofás do segundo andar do shopping Cidade do Porto. (Tudo o que é irrelevante não devia ser dito; por outro lado, excesso de desinteresse é venenífero). Quinta-feira acordei com a Sabrina deitada ao meu lado, depois de meses de distância, tapou-me a boca com o lombo para se aquecer (está cá um frio), levantei-me e distraí-me a colar o papel de parede com um stick de UHU, estavam as paredes todas esfoladas.
3. O shopping – olhei de novo para as paredes –, reparei que estavam cobertas de mármore rosa: o mesmo padrão das capas e forros dos livros.
4. A noite de sexta estava decorada por fita cola vermelha e eu agradeço com vénias a todos.
5. Penny Century, Revista Pública entrevista ao Ang Sousa (31 de Janeiro), MGL, todos muito conciliáveis; pelo absurdo de uns valorizo os outros. Hoje dou por mim a fazer arqueologia do pensamento: afinal quem é que reparou que a Agustina era monolítica? A Penny está fora porque vive no espaço e adquiriu super poderes apenas muito recentemente.
6. O resultado de IWD é este, sem premonições e sem balanços, estará para além dos juízos, Undocumented.

2 comments:

João Alves Marrucho said...

"1. Por se colocar um palavra por cima da outra, e empilha-las, sucessivamente, não quer dizer que se saiba o que se está a fazer."

Ai
quer
sim.

João Alves Marrucho said...

"1. Por se colocar um palavra por cima da outra, e empilha-las, sucessivamente, não quer dizer que se saiba o que se está a fazer."

Ai
quer
sim.