Tuesday, December 23, 2008

NÃO FAÇO JANTARES DE NATAL DESDE 2007 E SÓ VOLTAREI EM 2009


Jantar escondido,

Arrumar a roupa e separar o que preciso dar a ferro, aspirar com escovas para sair o pelo de gato, lavar o chão e a louça, comprar vegetais de todas as cores e carne. Três horas para reparar a aparelhagem, sintonizar o rádio na emissora nacional e gravar três com programas semanais com o melhor do ano de 2008.

Quatro horas a partir a carne e a cortais os vegetais. Cinco horas para sair do quarto e começar a limpeza no resto da casa. Meia hora a partir cebolas às rodelas. Escrever postais e embrulhar as revistas dos alunos para oferecer no jantar.

Esperar duas horas a comer pão com manteiga aquecido. Três horas a ler.

Chega a primeira visita que traz laranjas. A segunda tangerinas. Comer citrinos.

Chegam mais dez pessoas de uma só vez.

Contar histórias e fazer festas às gatas.
Trocar impressões sobre a Grécia. Comentar programas televisivos que ninguém vê.

Recitar poesia.
Cortar pão e embrulhá-lo com azeite. Cortar alho e acompanhar.

Beber muita água.
Contar mais história dos Natais passados.

Beber vinho com cravinho.

Tricotar emblemas de bandas com slogans esquisitos.

Abrir os presentes e vesti-los: CACHECOIS PARA TODOS!

- - - O livro do Mário vai ser lançado dia 9.

Ontem fui a Lisboa em visita de estudo.

4 comments:

Anonymous said...

pode fazer-se perguntas sobre coisas inacontecidas?

(vou pensar em algumas para o caso de haver resposta afirmativa)

Anonymous said...

deixei o nome para trás, sem querer. ele foge-me mais que a sombra: luluzélica

isabel carvalho said...

sim, acredito que sim.
o que acontece é pequeno.

b

lululítica said...

agora deste-me vontade de citar e não de perguntar. aqui vai, do arnaldo antunes, caçador de coisas:

A mosca é tão pequena, menor que uma moeda, e tem milhares de células. A célula da mosca é tão pequena, menor que a mosca. E tem milhares de moscas.