Tuesday, May 05, 2009

AOS CONCURSOS PUBLICOS

Tive um projecto para a Quinta da Prelada, mas nunca mais enviei.
Ia tentar fundir a obra do Machado de Assis e do Chesterton no projecto.
A literatura na origem do jardim.
Se pegasse na Emily podia usar a métrica dos poemas na disposição dos canteiros.
Mas eu ia mais longe: planeei um subterrâneo como aquele, também da literatura, onde espontaneamente nasceria cultura – ground zero.
Ora a outra Bronté está precisamente na Estónia a estudar jardins.

Anger, no Porto ou em Lisboa para onde parto de manhã às 6h.
POrrrivel, sairá na Zdv?

Latido de cachorro ficará temporariamente em desuso.
Outra novidade, passará a ser latido de coelho.

Partilho convosco o seguinte: "...as invenções mais recentes sobre subjugação dos sentidos, a imposição da vontade e a interpretação e transmissão dos pensamentos alheios. A tecnologia exposta neste livro, facílima de pôr em prática até pelos mais inexperientes neófitos, consegue fazer brilhar, como inexcedíveis talentos, as raparigas e os rapazes, mesmo inexperientes nas ciências da ilusão!""

1 comment:

Madam Ming said...

1. Recuso o stand by do latido (agora) de coelho!
2. A outra está na Estónia mas o que é virtual está em todo o lado!
3. Tenho saudadinhas das minhas mimius. Por falar nisso, nem vais acreditar no que tem o edifício em frente a minha casa! Até te vai dar uma coisinha!

Tere!
Ana