Tuesday, September 18, 2007


Episódio 14
- Isabel, convence-te que o teu corpo vai sempre rejeitar tudo o que lhe deres...álcool, droga, brincos, tatuagens! Um fenómeno.
- Achas que me importo? Fumo tabaco, 5 por dias muitas vezes, mas não é possível mais que isso...bolas, tens sempre que me lembrar disso?
- Já te estás a coçar toda porque alguém tem laca no cabelo – daquelas latas de spray.
- ...ou farripas de madeira que também não me fazem bem.

Episódio 15
- Eu escaldo os tomates para tirar a pele e se vou a um restaurante tiro todos os vestígios de pele que encontro, não vale a pena!
- As peles de tomate, tal como as do milhos não são digeridas pelo organismo...por isso é que vais encontrar mais tarde, sabias!?

Episódio 16
- Há informação completamente desnecessária que guardo. Ou melhor, gasto energias por coisas que não devia. Devo ser a única pessoa que fica à beira de um ataque de nervos quando vê uma má impressão saída da gráfica! E há tanta coisa tão mais importante...tantinha!

Episódio 17
- A. Como se chama aquele artista que vendia bolas de neve de diferentes tamanhos na rua?? Lembra-me a “ordem africana” ou a austríaca...de qualquer maneira é dos melhores projectos que eu já vi. Isto é a simplicidades das coisas....nas quais quero pensar.
- B. Pois!
- A. Dei-me conta que andava enganado, parece que a fatalidade de ser artista é uma coisa nossa, daqui...porque não há fatalidade nenhuma nisso!
- B. Olha e eu dei-me conta que ver arte com paciência é difícil, mas é das melhores coisas que se pode fazer, é dar tempo para a arte falar...e fala...
- C. Eu não, quando vou à rua das galerias (não necessariamente esta rua) não percebo quando me dizem que esta obra é melhor que aquela.
- A. Pois, não estou de acordo.
- C. Pois, já sabia.

Episódio 18
- Este fim de semana estou para fora, fora mesmo!

Episódio 19
- Como é que alguém reprova num Mestrado Isabelinha!?

3 comments:

Hello World! said...

baybs tenho uma prenda para ti. vais gostar de mim mais que nunca. vai comigo para Lancaster e depois contigo para onde fores.

a fatiota esta' marabilha, vou dizer ao david para levar a dele, que condiz com a tua e podem os dois fazer um dueto.

isabel said...

holla! holla!

...as cartas foram até ao destinatário, parece-me um pouco anti-natura voltarem ao remetente...

(já lá há algumas imgs!)

:*s

mngloooo said...

Episódio 14
- Eu não tenho tido grandes problemas... sabes que mais do que o meu corpo a rejeitar, acho que são as coisas que me rejeitam. Acho que lhes sou indiferente: fumo nos bares e nos restaurante s nunca me incomodou, os mosquitos nunca me picam, os gunas nunca me assaltam (ainda bem), e as tatoos só agora começaram a piscar-me o olho como quem diz "se calhar até te aceitamos no nosso world... mas tens que trabalhar mais esses braços e peito. bota aí musculatura que depois nós falamos contigo..." Sabias que as tattoagens falavam! Um fenómeno! Se há coisa que rejeito é isoterismos e histerismos... não tenho paciência nenhuma: ontém fui a um restaurante e estava lá uma tipa de lenço na cabeça, costas direitas, olhos fechados e cristal na mão a comer um chili vegetaiano... mudou de lugar três vezes, deslocava-se com um zombie e tinha a chaves de um Volkswagen juntos da carteira e outros objectos... Ipressionou-me tanto que esta noite sonhei que estava no Museu de Arte Contemporânea e que naquela sala, à esquerda, depois da rampa estava a acontecer uma sessão colectiva de psicanálise e hipnotismo. Tudo isto acontecia depois do por do sol e não me parecia ser um projecto da Maria Normand. Fui arrastado para a sessão onde uma comissária-psicanalista tentava hipnotizar-me... eu só repsondia "Branco" e, sinceramente, não sei se estava a acrediatar ou não na sessão... Depois acordei!

Episódio 15
- Não recisavas de ter "isplicado"!


Episódio 16
- Pior que as impressões mal feitas são as impressões bem feitas mas mal coladas s/ pvc ou alúminio... até doi! Começas a contar "1 pico, dois, uma mancha... trez......... 7 picos! .....(silêncio) ..... Vamos ter que repetir o trabalho." é dificil quem queira fazer o trabalho com qualidade profissional.

Episódio 17
- é a primeira vez que ouço falar de bolas de neve à venda. Isso é coisa de artista escandinavo, japonês ou islandês. A coisa mais parecida com esse projecto que conheço são os "elementos desaparecendo" (ou lá como é que se chama) do Cildo Meireles. CM para os amigos. eram gelados de água à venda por 1€ na documenta_11. eu comi, ou derreti, um e guardei o papelinho... guardo todo o lixo. Principalmente se se relacionar com arte. Como diz um amigo meu "Man, I love art!" Sabes que andar por fora é bom e que ajuda a repensar o andar por dentro. Parece-me que há de facto uma cena muito própria no Norte do país, mas isso não quer dizer que seja melhor do que o resto... Encontro pessoas e problemas, estes andam sempre juntos, iguais em todo o lado e em conversa com uma amiga chegamos à conclusão que ser artista aqui é igual a ser artista aí e que isto também não é novidade nenhuma. Por isso acho que há um bocadinho dessa fatalidade por todo o lado... mas acho que devemos fazer à fatalidade o mesmo que fazemos aos tomates: ou os escaldamos antes, ou ignoramos... andar a separa peles à mesa do restaurante não é nada elegante. Tenho um amigo,( já referi três amigos diferentes neste episódio) que passou toda a vida a separar as ervilhas que encontrava na comida até que um dia comeu um creme de ervilhas cozinhado por um outro amigo... soube-lhe bem, mas quando descobriu que o creme era de ervilhas deparou-se com um problema de identidade enorme -acho que até abandonou a pintura e vive empenhado em contrariar o Mundo da Arte! é daqueles que só vai à rua das galerias só para dizer mal, ver amigos e beber à pala. Por falar nisso, ontem foi dia de festa na rua... tens novidades? Não te estou a pedir que ês pontuações ou estrelas mas havia alguma coisa boa ou alguma coisa má... sabes que quando olhas para as coisas más com muita atenção elas ás vezes passam a boas. Não é a mesma cois a que uma coisa que de tão má que é passa a fixe. são exercícios diferentes!

Episódio 18
- Estive uma boa parte da semana off por isso o meu Domingo, hoje, será segunda-feira. Segunda será, terça, terça será quarta, quarta será quinta, quinta será quinta e sexta será segunda feira outra vez. O sábado e o domingo serão terça e quarta... às vezes tem que ser assim.

Episódio 19
- Sabes que há mestrados que vale a pena reprovar. Podes encarar isso como uma atitude politica ou uma forma de contra-cultura.