Friday, September 14, 2007



Episódio 9
(transcrição: o mais próxima possível da realidade)
- Detesto encontrar peles de tomate no arroz! Dá-me vómitos.
- Eu só não gosto de pensar que os vou ver no dia a seguir!

Episódio 10
- Aquela foi mesmo forte, mas eu acho que ele não sabia que estava a dizer nada porco!
- Claro que não, é a verdade que vem da experiência da vida!

Episódio 11
- O que é que se faz com ovos de codornizes?
- Que nojo, quem é que come isso, isso e vitela, cabritinhos, leitão e bichos pequenos e felpudos!?
- Mas são ovos e não animais. E de mais a mais, comprei porque estava deprimido.
- Ovos!? Quando estás deprimido!!!
- Sim e o que é que tu fazes quando estás assim?
- Não incomodo nenhum bicho pelo menos! Nem faço compras porque me sinto uma putª consumista a seguir o cliché das pessoas deprimidas.
(aliás, é urgente fazer uma lista sos com soluções para rainy days! Ir à Britânica sabe bem!)

Episódio 12
- OLÁ, estás bem? Isso é que importa... Amanhã vou para Amsterdam para coleccionar cogumelos. Ainda te lembras?
- Não, tinha-me esquecido da data...Tive um mau momento ontem com enjoos e suores, coisas de raparigas!
- Ontem bati num tipo que me queria assaltar...mas ganhei!
Tens que mudar de telefone para falarmos pelo videocalling, estou a falar com todos os meus amigos a caminho do aeroporto.

Episódio 13
- Já cheguei a Amsterdam! Depois daqui preciso de ir para o campo desintoxicar! Sabes como é, alugar uma casa e ficar algum tempo a pensar em coisas simples!

1 comment:

nomogolo said...

Episódio 9
-Compreendo que não ostes das peles de tomate no arroz. Também tive que fazer um esforço para aprender a ignorar essas pequenas peliculas que se enrolam em si mesmas. A verdade é que quando faço arrroz de tomate prefiro comer as peles do tomate do que ter que cuidadosamente descascar... também é verdade que me esqueço sempre da possibilidade de escaldar o tomate: sabes que assim a pele sai muito mais facilmente... Mas eu nunca tive o problema de encontrar as peles no dia seguinte. Isso só me acontece com o milho... deixei de comer milho porque acho que não sei mastigar bem essas bolinhas amarelas.

Episódio 10
- Desculpa, acho que esta passou-me ao lado...

Episódio 11
- Sempre que vou ao Piingo Doce e vejo osovos de cordoniz penso "um dia destes compro estes ovinhs, mas não sei o que fazer com eles..." Se calhar devia procurar na net uma receita. Mas também não tenho assim tanta curiosidade com os ovos. Acho que prefiro as próprias cordonizes, de preferência assadas e com u belo molho picante, mel com nozese pinhões e limão. Por acaso se há animais que não tenho problemas em comer são os baby-animals: leitão, vitela, frango, sardinhazinhas... Não gosto é de caracóis e insectos e... Não percebo como é que desenvolvemos esta capacidade de comer uns animais e outros não. Porque é que não se pode comer golfinho... era fixe! Esta relação com o mundo animal é fruto das grandes capitais... uma espécie de tomada de consciência que se anda a estourar com a natureza que depois nos leva a... sei lá ! é como a comida orgânica: já viste? Sempre pensei que as cenouras, os tomates, as maçãs e as pêras fossem orgânicas! Agora andam a vender umas como orgânicas e outras como "como quê?" Tomates inorgânicos? só vale a pena se nascerem sem peles: Simplificava o arroz... E se há coisa que me ajuda a curar a depressão é comer. E quando ando stressada e cheio de coisas para fazer e que não quero fazer invento fome para ter que fazer intervalos... (e idas ao blogs também resultam). Uma vez vi uma tipa com uma T-Shirt a dizer "Shopping makes me feel better!". E percebia-se nitidamente que a tipa estava feliz da vida. Cheia de pinta, transpirava auto-confiança e atravessava as ruas de Dublin como se estivesse num filme... estava de certeza a posar. "A gaja era boa, mas era uma saineteira do carago!"


Episódio 12
- Uau! Já não vou a Amsterdam há bué de tempo. Cogumelos: uma vez em Berlim comprei cogumelos que uns amigos diziam ser fantásticos. quis guardá-los para usar no campo e com amigos... mas logo depois de os comprar um amigo disse-me que com esses mesmos cogumelos um outro amigo tinha ficado a olhar fixamente para o sol durante a tarde toda. Estava fascinado com a beleza do astro... o problema foi que passado uns meses ainda tinha a impressão de estar a olhar para o sol mesmo se estivesse de olhos fechados. Mariquinhas como si+ou e dependente dos meus olhos decidi que o saquinho de pano com cogumelos passaria a ser um souvenir de Berlin, é muito mais giro do que uma T-shirt com um urso ou um homenzinho-baixinho-semáforo-com chapeu.
Olha que eu nunca me esqueço das viagens. Aliás nunca perdi um avião ou comboio. Sou daqueles que vão realmente mais cedo para o aeroporto. Não sei se por entusiasmo com o destino ou ânsia de fuga.
Sabes que ultiamente tenho visto muitas raparigas a chicotear gajos... não, não é isso que estás a pensar.O que eu quero dizer é: raparigas a defenderem-se de ataques.
Estás no aeroporto... e para onde é que vais?


Episódio 13
- ...e tu lá tens tempo para pensar em coisas simples?!
-O que é que queres dizer com isso?